• Leia a Revista Estudos de Psicanálise, do CBP-RJ on line e tenha acesso também ao acervo de revistas do CBP nacional.

Normas de Publicação

1. Serão publicados apenas trabalhos inéditos de Psicanálise e textos de colaboradores convidados pela Comissão Editorial. Entendem-se como inéditos os que não foram publicados, nem no todo nem em parte, em periódicos, capítulos de livros nem em anais de eventos.

2. Os trabalhos serão publicados em língua portuguesa ou em língua estrangeira. Ficará a cargo do autor a tradução para o português do resumo dos trabalhos enviados em outro idioma.

3. Poderão também ser publicados:

3.1 Reflexões sobre a Psicanálise, articulando-a com outras áreas do conhecimento.
3.2 Casos clínicos.
3.3 Entrevistas.
3.4 Resenhas.

4. A estrutura dos trabalhos deverá estar de acordo com as normas da ABNT:

4.1 Todo trabalho deverá ser obrigatoriamente acompanhado de:
4.1.1 Folha de rosto com o título do trabalho, nome dos autores e titulação. No corpo do trabalho não deverá constar o nome dos autores, com o objetivo de manter o anonimato na avaliação feita pelo corpo editorial.
4.1.2 Título em português e em inglês no corpo do trabalho.
4.1.3 Resumo expressando o conteúdo, salientando os elementos novos e indicando sua importância. Deverá ser colocado antes do texto e não deve exceder a duzentas e cinquenta palavras.
4.1.4 Palavras chave, de três a cinco, que identifiquem o conteúdo, para a completa descrição do assunto e, quanto à localização, após o resumo.
4.1.5 O Abstract deverá ser colocado após as palavras-chave.
4.1.6 Keywords deverá suceder o Abstract.
4.1.7 Referências. Citadas como no exemplo a seguir:
4.1.7.1 Registrar as referências em ordem alfabética conforme os exemplos, observando os detalhes de dois pontos, abreviaturas e vírgulas, bem como qualquer outro assinalado abaixo:

a) de livro
Autor. Título em itálico: subtítulo. Edição. Local (cidade) de publicação: Editora, ano de publicação.
Exemplos:
CERVO, A. L. Metodologia Científica: para uso dos estudantes universitários.
2. ed. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1978.
PIMENTEL, D. O sonho do jaleco branco: saúde mental dos profissionais de saúde. Aracaju: Universidade Federal de Sergipe, 2005.

b) de capítulo de livro
Autor do capítulo. Título do capítulo. In: Autor do livro (colocar __. se o autor for o mesmo). Título em itálico: subtítulo. Edição. Local (cidade) de publicação: Editora, ano de publicação. Número do volume (se houver). Intervalo das páginas.
Exemplos:
FREUD, S. Sobre a psicoterapia [1905]. In:___. Edição standart brasileira das obras psicológicas completas. Trad. de Jayme Salomão.Rio de Janeiro: Imago, 1989. v.VII. p. 239-251
LAMBOTE, M. C. O tempo anunciador. In: __. Estética da melancolia. Rio de Janeiro: Companhia das Letras. 2000. p. 103-109.
PIMENTEL, D. Interfaces entre a Psicanálise e Psiquiatria. In:___; ARAUJO, M.G. (organizadoras). Interfaces entre a Psicanálise e Psiquiatria. Aracaju: Círculo Brasileiro de Psicanálise, 2008. p.9-13.

c) de artigo de revista
Autor. Título do artigo. Título do periódico em itálico, local de publicação (cidade), número do volume, número do fascículo, páginas inicial e final, mês e ano.
Exemplos:
PIMENTEL, D; VIEIRA, M.J. Perfil e saúde mental dos psicanalistas. Psychê, São Paulo, n. 15, p. 155-165, jun. 2005.
BERNARDES, W.S. Condenação, desmentido, divisão. Reverso, Belo Horizonte, v. 26, n. 51, p. 115-122, set. 2004.
d) outros modelos de referência, os autores devem consultar as normas da ABNT.

5. Os originais deverão ser enviados em duas vias, devidamente numeradas e rubricadas, com espaço simples, fonte Times New Roman tamanho 12, não excedendo 15 laudas. O título do trabalho deve conter no máximo dez palavras e o tamanho da fonte, em negrito, é 14.

5.1 Os originais deverão ser encaminhados também em mídia eletrônica no Word 1997-2003.
5.2 Os autores deverão enviar os originais para a sede do Círculo Brasileiro de Psicanálise, com carta dirigida aos editores, autorizando a publicação e ratificando ser um trabalho inédito. A carta deve conter o título do trabalho, nome do(s) autor(s) com sua titulação acadêmica e institucional, e o endereço físico e eletrônico do autor principal.

6. Tabelas e gráficos deverão ser enviados em separado, numerados, com as respectivas legendas em acordo com as normas da ABNT, e indicação da localização no texto entre dois traços horizontais.

7. As citações deverão estar acompanhadas de suas fontes, com as respectivas páginas.

7.1. Direta: Quando é extraído um trecho literal, copiado fielmente do original. Neste caso é obrigatório colocar sobrenome e ano da obra, além da página.
As citações diretas podem ser de dois tipos, conforme o número de linhas.
7.1.1 Até três linhas
Aparece incorporada ao texto, entre aspas.
Ex.a: Como diz Pontalis (1998, p.274): "Nossas memórias para serem vivas, nossa psique, para ser animada, devem se encarnar".
Ex.b: "O objetivo da análise é preparar o paciente para a autoanálise" (GREEN, 1988, 302).
7.1.2 Mais de 3 linhas
Devem ser destacadas com recuo de 4 cm da margem esquerda, com letra menor
(tamanho 10) e espaçamento simples. Não há necessidade de colocar entre aspas.
Ex.: Conforme Freud (1919):
Recusamo-nos decididamente a transformar em propriedade nossa o paciente que se entrega a nossas mãos em busca de auxílio, a conformar o seu destino, impor-lhe nossos ideais e, com a soberba de um Criador, modelá-lo à nossa imagem, nisso encontrando prazer (1999, p.424)
7.2. Indireta: texto baseado na obra do autor consultado.
Ex. a: Diversos autores citam a importância do estudo das perversões para entender as psicopatias da vida cotidiana (CLAUVREUL, 1990; DOR, 1991; ANDRÉ, 2003; CORRÊA, 2006).
Ex. b: A concepção médica de oposição, entre o normal e o perverso, se desfaz, segundo Corrêa (2006), à medida que o inconsciente vai sendo revelado.
Ex. c: Para a psicanálise, o Sujeito não seria natural como queria Sade, seria um Sujeito irremediavelmente dividido, como demonstrou Freud, ao que Lacan acrescenta que isso aconteceria pela relação dele, Sujeito, com a linguagem (LACAN apud LEITE, 2000).

8. Não serão aceitas notas de rodapé, salvo as da primeira página do artigo com a titulação dos autores.

9. Cabe ao Conselho Consultivo de cada sociedade participante do CBP, o exame e aprovação dos trabalhos, em primeira instância, de seus respectivos sócios, e o encaminhamento à Comissão Editorial, já dentro das normas de publicação da revista, que decidirá sobre a sua publicação de acordo com a programação da revista.

10. A Comissão Editorial reserva-se o direito de recusar os trabalhos que não se enquadrem nas normas citadas ou não tenham qualidade editorial.

11. Os trabalhos deverão ser enviados para:
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 769/504
Rio de Janeiro. RJ. CEP: 22050-002
Tel: 21 - 2236-0655

E-Mail: cbprj@cbp-rj.org.br

Para receber anualmente a Revista Estudos de Psicanálise ou obter outras informações entre em contato com:
CBP
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 769/504
Rio de Janeiro. RJ. CEP: 22050-002
Tel: 21 - 2236-0655

E-Mail: cbprj@cbp-rj.org.br
www.cbp.org.br

ROTEIRO DE AVALIAÇÃO DOS ARTIGOS
1. Título claro e preciso sobre o conteúdo do artigo.

2. Resumo claro e preciso sobre o conteúdo do artigo, contendo no máximo 250 palavras.

3. Palavras chave adequadas ao conteúdo em número máximo de cinco.

4. Abstract e Keywords conforme instruções.

5. Normas da ABNT para citações e referências conforme instruções.

6. Relevância do tema.

7. Clareza de pensamento.

8. Consistência e coerência na fundamentação teórico-metodológica do trabalho.

9. Linguagem, considerando objetividade, estilo e correção.

10. Aspectos éticos de acordo com a Resolução CNS 196/96 sobre privacidade e anonimato das pessoas envolvidas, e declaração de conflito de interesses.

11. O artigo deverá conter conclusão ou considerações finais.